Hipotireoidismo por Dr. Renato de Castro Capuzzo da SBCCP

1) O que é hipotireoidismo?

O hipotireoidismo é a situação em que há uma quantidade insuficiente de hormônios tireoidianos circulantes no organismo. Isto leva a alteração no metabolismo dos diversos órgãos do corpo levando a sintomas clínicos e alterações laboratoriais.

2) Quais os sintomas do hipotireoidismo?

O hipotireoidismo pode causar sintomas em diversos órgãos do corpo humano iniciando com sintomas gerais como cansaço, ganho de peso, depressão, intolerância ao frio e dificuldade de concentração. Os pacientes apresentam diminuição na freqüência dos batimentos cardíacos, pele seca, depressão, unhas e cabelos quebradiços e dores articulares. Ocorre também obstipação intestinal (prisão de ventre), fadiga muscular, alterações menstruais e inchaço nas pernas e no rosto e elevação dos níveis de colesterol.

Lembre-se, os sintomas do hipotireoidismo não são específicos da doença e podem se apresentar por outros motivos. Cabe ao medico avaliar cada um de seus sintomas e interpretar se são decorrentes da falta do hormônio ou não.

3) Quais as causas de hipotireoidismo?

A causa mais comum de hipotireoidismo é a Tireoidite Crônica de Hashimoto, uma doença em que o organismo produz anticorpos contra a própria glândula tireóide, levando a uma redução de sua função e conseqüente diminuição da produção de hormônios.

Os tratamentos da glândula tireóide como a cirurgia de tireoidectomia, o Iodo radioativo ou radioterapia cervical podem levar ao hipotireoidismo.

O hipotireoidismo congênito pode ser decorrente da ausência de glândula tireóide ao nascer ou por mau funcionamento da mesma.

O uso de alguns medicamentos assim como o excesso de ingestão de Iodo na dieta pode levar ao hipotireoidismo, que são causas potencialmente reversíveis.

4) Como se trata o hipotireoidismo?

O hipotireoidismo é tratado através da reposição do hormônio tireoidiano, que é a levotiroxina. Progressivamente os sintomas irão desaparecer com o uso contínuo do medicamento. Esta melhora é lenta e gradual e mesmo com o desaparecimento dos sintomas, a reposição hormonal não deve ser interrompida, senão o hipotireoidismo retornará.

A reposição com a levotiroxina não atua na causa do hipotireoidismo, já que é mais simples corrigir o efeito da falta de produção hormonal do que estimular a glândula a produzi-los novamente.

5) Como faço para saber se tenho hipotireoidismo?

O diagnóstico de hipotireoidismo é confirmado laboratorialmente através da dosagem do TSH no sangue do paciente. A dosagem ultra-sensível de TSH possibilita avaliar precocemente se a produção de hormônios pela tireóide é insuficiente para o organismo. Valores acima do limite superior da normalidade são considerados de hipotireoidismo.

6) O hipotireoidismo é comum?

O hipotireoidismo é extremamente comum e estima-se que acometa cerca de 5 milhões de brasileiros. Muitas pessoas não sabem que apresentam a doença porque seus sintomas são confundidos com cansaço, desânimo e sintomas de stress.

Uma pesquisa mostra que a incidência de hipotireoidismo entre as mulheres brasileiras é a mais alta do mundo, chegando a 12,3%, sendo que apenas um sexto sabe de sua doença O hipotireoidismo pode ser encontrado em homens e mulheres. Sua incidência aumenta com a idade, sendo sete vezes mais freqüentes nas mulheres, principalmente após os 50 anos.

7) O tratamento do hipotireoidismo é para o resto da vida?

Como o hipotireoidismo é decorrente de uma situação quase sempre irreversível da diminuição da produção de hormônios pela tireóide, normalmente, a reposição hormonal é necessária por toda a vida.

Seguidores

Live Traffic Feed